Referências da Música Tradicional Portuguesa

Loading...

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Janeiras CANÇÃO DE JANEIRO Beira Baixa - Ronda dos Quatro Caminhos


O ciclo das festividades natalícias depois da Oitava do Natal entra agora numa outra fase, a celebração da epifania, assim chamada no contexto litúrgico, mais conhecida por Dia de Reis e no âmbito das tradições populares, é o tempo de cantar as Janeiras.
O cristianismo associou-se às grandes festas romanas com a intenção de as evangelizar. Assim a celebrações do solstício de inverno a 21 de dezembro pareceram aos cristãos o tempo ideal para assinalar o Nascimento de Jesus, o Sol da Justiça, segunda a imagem que vinha do antigo testamento. Por outro lado é a partir desta altura que os dias voltam a crescer, tempo simbolicamente ideal para olhar o Menino que nasce e começa a crescer. Na continuidade das festas do solstício tinham lugar as saturnais, em honra de saturno ocasião em que se desvaneciam as diferenças sociais e a elite romana misturava-se com o povo e e os escravos em confraternização onde por exemplo à mesa os senhores serviam  e o povo era servido.Ora ao espírito de solidariedade tão característico da quadra natalícia não será estranho estas tradições romanas das saturnais. E porquê saturno? Era o deus das coisas velhas e ainda hoje o planeta com o mesmo nome rege a velhice e tudo o que lhe está ligado na astrologia. tratava-se pois de dar as despedidas do ano velho.
De seguida novas festas tinham lugar dedicadas ao deus Jano, o deus representado com duas caras uma volta para trás representando o passado e outra virada para frente representando o futuro. Jano é o deus das mudanças e o seu nome deu origem ao nome do primeiro mês do calendário, janeiro, mês que lhe era dedicado.
No processo de cristianização das tradições e costumes romanos, a Igreja substítuiu o culto ao sol pelo culto ao Deus Menino, as saturnais pela oitava do Natal e as festas em honra de Jano pela festa dos reis que de resto encaixa perfeitamente na continuidade do espírito solidário das saturnais: reis que adoram um menino pobre e lhe oferecem presentes.

Embora haja interpretações um pouco diferentes tudo aponta para que as janeiras sejam os restícios das festas romanas em honra de Jano, cristianizadas pela Igreja, através da introdução do episódio biblico da visita dos magos ao Menino Jesus. Tudo isto deu origem a uma expressão religiosa e cultural muito forte que ainda hoje acontece um pouco por todo o mundo e que em Portugal tem lugar de norte a sul do país e nas ilhas atlânticas. O cancioneiro popular das Janeiras ou do Cantar dos Reis é extraordinariamente rico e diversificado. Por isso até ao dia 6 de Janeiro convido-vos a ouvir canções próprias deste tempo. Como diz a canção "Ora bem sabíeis, ora bem sabeis/
                do dia 5 para o dia 6/
                ora bem sabíeis ora bem sabeis/
                que é nesta noite que se canta os reis"

Paulo Santos

CANÇÃO DE JANEIRO

Esta noite não se dorme,
Vamos cantar as janeiras!
Cheira a cravo, cheira a rosas,
Cheira à flor das laranjeiras.

Aqui mora gente honrada:
É casa dum lavrador
Que tem a mulher bonita
E a filha como uma flor.


Ó que linda estrela brilha
Além dos lados do Norte!
A esta mui nobre casa
Deus lhe dê uma boa sorte!

Alegrai-vos, companheiros,
Já vejo a luz da candeia!
A filha do lavrador
Vem-nos convidar p'rá ceia!

Sem comentários:

Enviar um comentário