Referências da Música Tradicional Portuguesa

Loading...

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Uma Canção por Dia - AS FREIRAS DE SANTA CLARA - Gaiteiros de Lisboa






"AsFreiras de Santa Clara" faz parte do albúm Sátiro dos Gaiteiros de Lisboa

A vida nos conventos e mosteiros até à expulsão das ordens religiosas em Portugal em 1834 estav profundamente marcad pelo facto destas instiruições religiosas fazerem parte da estrutura social de então,em que só os filhos mais velhos herdavam ficando os outros muito desamparados caso conseguissem "bons casamentos". A vida conventual era assim a saída para muitas pessoas. Por isso mesmo nem sempre, o modo de viverconventual, poderia estar de acordo com os príncípios que deveriam nortear a vida religiosa em comunidade pois as motivações iniciais de cada um nem sempre serias as mais adequadas. Por essa razão acabaram por se difundir em todo o país muitas histórias com carácter anedótico, às quais também não é alheio a própria propaganda política e ideológica da época,  ridicularizando frades e freiras e clérigos em geral, contribuindo para que na sociedade portuguesa se gerasse uma mentalidade anti-clérical embora profundamente religiosa que predura até hoje. Tudo isto deu origem a uma vasta literatura quer erudita quer popular de carácter stírico de que "As freiras de Santa Clara" são um excelente exemplo.


LETRA
As freiras de Santa Clara
Quando vão rezar ao coro
Dizem umas para as outras:
Quem me dera ter namoro!

Cebolório! Cebolório! Cebolório!

Bacalhau assado
Bacalhau cozido
Muito bem batido
Com seu dente d'alho


Resina pra tirar calos
Ora pro nobis

As freiras de Santa Clara
Quando vão rezar matinas
Dizem umas para as outras
Quem nos dera amar, meninas!

As freiras de Santa Clara
Quando vão tocar o sino
Dizem umas para as outras:
Quem me dera ter menino!

As freiras de Santa Clara
Andam numa roda viva
Ora no coro de baixo,
Ora no coro de riba.




Sem comentários:

Enviar um comentário